Descanso do Trabalho - Van Gogh

quarta-feira, 25 de agosto de 2010


Ceninha
Maria Madalena Ferreira dos Santos

Espero sempre teu olhar cheio de pose fingindo que não me viu retocando a maquiagem, fazendo charme só pra te provocar... Teu corpo fica agitado, tuas mãos procurando algo que nunca vão encontrar... É o ciúme que te invade, arde sem parar!


terça-feira, 24 de agosto de 2010

estatística







pode apostar



em casa de mulher feia,
em casa de moça bonita,
dá tiririca

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

A criança...

perguntinha

de quem seria o
coraçãozinho da menina
que cuidava da florzinha.


Esperando a primavera...

vou nessa...


quero esperar a
primavera chegar:
de azul.




Alma cigana
Maria Madalena Ferreira dos Santos

Não te tenho mais, não tem
importância,
tenho a vida inteira para
te esquecer,
sol para me aquecer, noites iluminadas
de estrelas para me seduzir e
entreter...
Sou como flor de primavera,
a cada
estação renasço cada vez mais bela,
inteira.
Pássaro em revoada, ilimitada,
destemida, arrojada.
Tua
lembrança não de me
prender... Cigana,
sou!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Da alma...


A cor, o sentimento


Tinha mania de 'sentir' as cores e precisamente, naquele momento, estava 'sentindo' tudo acinzentado, talvez, pela tristeza que trazia na alma. Queria estar 'sentindo' um azul bem clarinho, igual das imagens dos altares...


Quem conta um conto...

Rodando a baiana...

Entrava de 'cabeça' na falta de paciência, 'arretada' que só, quando se 'vestia' de dona de casa.... Querendo fechar os olhos pra não ver uma 'pilha' de roupa pra lavar, outra pra passar. Sem contar com a louça na pia que vivia mais cheia que dia de festa de São João. Se aponquetava. Olhou pra baixo e surtou, deixaram cair refrigerante no chão, tava meladão, meladão. Depois disso, nem se atreveu a contar os farelinhos de pão esparramados sobre a mesa... Invocou tudo que é santo, se contorceu, possuída ficou. Gritou e esbravejou, gemeu... Affe Maria, dia desses ainda perderia o juízo... Colocou os joelhos no chão e juntou as mãos, implorou...
— Santo Antão, esquece de mim , não ... Ah, bom mesmo era ficar fazendo versinho 'xeroso' e manhoso, cheiinho de amor... Nem percebia quando sua gatinha branquinha, de olhos azuis, dengosa e fogosa miava pedindo atenção... Também, sempre no cio, aquela gata...


domingo, 15 de agosto de 2010



A flor não era amarela
O vaso não tinha só ela
A moça dormia sozinha
O moço não era só dela



Maria de Magdala


Lavou os pés de Jesus e
secou com os seus cabelos;
do pecado largou, seguiu Ele...



" Há flores perfumadas e de brancura
imaculada que espalham aroma sobre
o lodo que lhes segura as raízes".

*Lucas (VII - 36 à 50)

sábado, 14 de agosto de 2010


Procissão


Passos colados,
Que vão lado a lado,
Calados, presos ao chão.

Rostos velados,
Choros, mazelas,
Murmúrios e rezas.

Almas sentidas,
Andores pesados,
Santos aureolados.

Velas, graças atendidas,
Anjos meninos,
Alados.

Sonhos benditos
Fé no divino,
Aparato.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

balança

entre a vontade e o desejo,
o peso; em peso, sem pejo,
'me vejo'.


'salto alto'

'poderosos',
charmosos,
(in)formais.



condições


do sonho à realidade,
buscas, incertezas;
probabilidades...

olho gordo

mais fácil 'secar':
do alheio, mais gosto
no temperar.


Encontro

Sei o que sentirão meus olhos quando aos
teus vierem encontrar, ficarão calados e
emocionados; apaixonados hão de estar.

Ei, você... Psiu!

Se eu deixar meu sorriso
contigo, promete cuidar
dele?

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Guardado


Guardei a fé da minha alma

ao alcance das mãos, ao

precisar dela...


acordando

qualquer dia, qualquer hora,
largo tudo no meio da rua,
vou atrás de mim...

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Quadrinhas


I-


Se todos beijinhos do mundo,
fossem iguaizinhos aos teus,
seriam docinhos, docinhos,
mais doces que pão de mel.

II-


A mentira é uma planta rasteira,
Quando nasce, multiplica/ enraiza,
E de bom tamanho a mentira fica,
A verdade ela trinca e modifica.


III-


Ah...Se todos meus sonhos,
Fossem levinhos, levinhos,
Subiriam igual balãozinho,
Alegrinho e colorindo...


IV-


Tem gente que faz jóias das suas pedras,
Também faz armas pra atacar ou defender,
Das minhas, cerquei jardim; nele moram:
— Meu amores, minhas rosas, meus jasmins.


V-


A coruja 'piou' no serrado,
E o rato correu assustado,
Ficou cansado, o coitado,
A coruja papou o rato...


VI-


Se queres ter um bom viver,
Afrouxa um pouco teus braços,
Tão nobre o sorrir, o acolher,
Curar os corações machucados.


VII-


Não compro tristeza alheia,
Tampouco, eu vendo a minha,
Se cada um cuidar da sua,
Sobra tempo pra alegria...


segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Um poema...


Espera
Maria Madalena Ferreira dos Santos


Despede-se a tarde, eis que logo chega a noite,
Vão-se os passarinhos de volta aos seus ninhos,
Contarão as novidades do dia aos seus filhinhos.

O Sol também se despede no horizonte e me diz:
— Amanhã trarei-te um novo dia, espera por mim,
Não te deixes seduzir pelos encantos da Lua...

Ela te fará sonhar, desejar o que não podes ter,
Deixará o teu coração em ranhuras/ pobre de ti,
Terás necessidade de calor e não terás a mim...

Tua noite será longa e a tua cama estará vazia,
Deixarás de lado o teu sorriso, lágrimas cairem,
Espera... Espera, que eu voltarei para ti...



DEJA VU

os caminhos se
cruzam e as almas
se entendem...
Preito

Falei com Ele,
O Amor fluiu,
Calou em mim.

a viúva


segurava um lenço
amarfanhado, ensopado
de lágrimas tristes...

sábado, 7 de agosto de 2010

sexta-feira, 6 de agosto de 2010


também ela...



rosa do jardim, do canteiro,
esbanjava charme, beleza
tempo inteiro.

no papel


inspirada, poeta,
fazia rabiscos miúdos,
(di)versos...

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Romantismo...


Fim de tarde...
Maria Madalena Ferreira dos Santos

Ao findar da tarde gostava de fitar o horizonte sempre pincelado de cores delicadas, algumas bem suaves, outras mais fortes, esquecida dos compromissos e da sua sorte ... deixava que os olhos e a alma se deleitassem.

Uma data...



Dia do Aniversário!
Maria Madalena Ferreira dos Santos

Gosto de fazer aniversário, mas, tem quem não gosta, uma pena... Sabe por que eu gosto? O dia do aniversário é o dia mais festivo da nossa vida, recheado de emoções e de graça, ele é todo nosso! É um dia de satisfação plena e de alegrias interiores, íntimas. Sabe quando foram gravadas essas primeiras impressões em nossa alma, de que esse dia era um dia diferente?... Quando ainda éramos crianças! Sim, em nossa primeira infância quando o primeiro abraço, o primeiro beijo desse dia foi dado, com toda certeza, por aquela que nos concebeu; naqueles braços fomos acarinhados e abençoados por tantas noites e dias a fio. Nem preciso dizer quem era ela , não é verdade? Por isso é que ele é tão especial! É a confirmação de que somos amados e notados por todos que nos cercam. Assim, emocione-se, como eu, com esse dia, com certeza, você sentirá na alma as venturas dessa emoção sadia e salutar, a mesma que eu sinto, quando faço aniversário... Deixe seu coração agradecido e receptivo, aberto a qualquer abordagem de manifestação de carinho que chega até você, em forma de palavra, abraço ou apenas um aperto de mão. Permita-se ser feliz nesse dia, deixe sua alma agradecida pela oportunidade de estar comemorando mais um ano de vida. Portanto, deixe-me desejar-lhe, agora, um Feliz Dia de Aniversário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...